dia 9

Ao fim do Tribunal do Santo Ofício, por decreto das Cortes Gerais Extraordinárias da Nação, a 31 de março, seguiu-se a promulgação do diploma a 5 de abril; a 2 e 9 de julho, o que fazer com o espólio?
A urgência exigida na elaboração do inventário e a desordem e multiplicidade dos documentos não permitiam que uma só pessoa o efectuasse nas condições requeridas. Foram então nomeados, por portaria de 2 de Julho desse ano, sete funcionários. A 9 de Julho de 1821, compareceram na Biblioteca Pública, para dar inicio aos trabalhos, o Dr. Bernardo António da Mota e Silva, José Bonifácio Borges de Castro, e os praticantes Pedro Paulo Correia, Lourenço José de Barros, José Anastácio Velasco Galiano, Francisco José Moreira, Marcolino José de Almeida Torre do Vale e João Joaquim de Andrade, os quais assinaram o termo de abertura do inventário.»​